PEP: o que é e quais seus benefícios?

O PEP nada mais é do que a sigla para Prontuário Eletrônico do Paciente. Basicamente ele consiste em uma versão digital do prontuário médico que hoje existe no papel. Seu principal objetivo é centralizar as informações do paciente em um documento digital. Sendo assim, fica muito mais fácil fazer a gestão das informações do paciente, tanto no momento presente, quanto no futuro.

A transformação digital não é um assunto novo aqui no blog. Talvez porque ela já seja uma realidade instalada no mundo de hoje, afinal de contas a tecnologia está aí para trazer mais facilidade e inteligência para o nosso dia a dia. Nesse contexto, a área da saúde não poderia ficar de fora. 

É justamente sobre isso que eu escrevo hoje. Quer saber mais sobre o PEP e descobrir alguns de seus benefícios? Então continue me acompanhando!

Fono na transformação digital e no PEP

Como dito no início do texto, PEP é a sigla para Prontuário Eletrônico do Paciente. Muito tem-se falado sobre ele nos últimos tempos na área da saúde. Isso porque no final de 2018, o então presidente Michel Temer sancionou a lei que permite a digitalização dos prontuários médicos, fortalecendo assim o movimento de transformação digital e institucionalizando o PEP.

PEP

Quais os benefícios do PEP?

Ao adotar a tecnologia na gestão dos prontuários médicos, você passa a se beneficiar de muitas maneiras. A centralização informações dos pacientes é apenas um dos muitos ganhos que o PEP pode trazer. Veja mais alguns:

Eliminação do risco de perda/extravio

Sabemos que a gestão e organização de documentos é sempre uma questão muito importante dentro das organizações. Quando trazemos isso para o ambiente de saúde, não seria diferente. Isso porque estamos falando de algo muito sensível e fundamental: informações sobre o estado físico – literalmente a vida – das pessoas.

Em um hospital, o volume de pacientes que circulam diariamente é enorme. Imagine agora a quantidade de documentos que são gerados em um atendimento. Perder um arquivo que contenha o histórico de algum paciente é, sem dúvida, uma dor de cabeça tremenda. 

Com a utilização de prontuários eletrônicos, esse risco é minimizado, ou praticamente nulo. Sendo assim, todos saem ganhando: a instituição de saúde, a equipe médica e, principalmente, o paciente.

Facilidade no resgate de informações e histórico de saúde

Outro grande benefício que o PEP traz às instituições de saúde é a pronta identificação dos dados da saúde de uma determinada pessoa. Com o prontuário eletrônico, o médico pode resgatar facilmente todas as informações referentes à saúde e aos atendimentos realizados para aquele paciente, como:

  • Histórico de exames;
  • Doenças pré-existentes;
  • Sintomas comuns em seus atendimentos anteriores;
  • Procedimentos realizados;
  • Medicações ministradas;
  • Reações adversas;
  • E muito mais…

Muito mais objetivo, ágil e simples para todos, não é mesmo?!

Integração com diferentes áreas do hospital

Sabemos que movimentação em excesso de documentos é tão ruim quanto a falta de utilidade dele. A balança tem que ser equilibrada. Com um prontuário digital, o médico prescreve, a farmácia identifica e libera a medicação, o enfermeiro ministra e incluí suas observações de onde estiver, sem a necessidade de o prontuário ficar indo e voltando de uma ala a outra do hospital.

Muito mais simples do que ficar questionando ao paciente tudo que foi realizado, ou então tendo que buscar nas inúmeras folhas que compõem o prontuário essas informações tão informações importantes.

Integração entre diferentes setores

Redução de desperdícios

Sim, redução de desperdícios. Um arquivo físico para documentos demanda equipe especializada na sua gestão, espaço para armazenamento, material, equipamentos, tempo… E sabemos que desperdícios é sinônimo de custos ($$$$), os quais poderiam ser eliminados, ou melhor utilizados.

Imagine a área necessária para arquivar os documentos de um hospital! Essa área é uma área muito nobre para ficar guardando papel. Ela poderia estar sendo utilizada para realizar mais atendimentos e assim melhorar a assistência aos pacientes. Além disso, os recursos financeiros gastos com materiais e equipamentos como papel, tinta, caixas e impressoras poderiam estar sendo revertidos em modernização de aparelhos médicos, por exemplo.

Transformação digital não é futuro, é presente

Não são poucas as áreas que estão migrando para uma vida mais tecnológica e digital. As instituições financeiras, por exemplo, estão cada vez mais digitais. Hoje, inclusive, existem bancos virtuais, com atendimento digital e sem nenhuma agência física. Outro exemplo são as Instituições de Ensino Superior, que também estão migrando seus documentos para o meio digital e transformando sua realidade.

A saúde está entrando nesse movimento. A eliminação do papel e a transformação digital dos processos das organizações é, sem dúvida, um caminho sem volta. 

E você, já se transformou hoje? A SML Brasil pode te ajudar, afinal de contas, transformação digital está em nosso DNA!

Até mais!

Letícia Bragagnolo

View posts by Letícia Bragagnolo
Meu nome é Letícia Mattiuz Bragagnolo. Sou Engenheira Química, formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande Sul - PUCRS, com Especialização em Gestão Estratégica de Negócios pela mesma instituição Atualmente, faço Mestrado em Administração e Negócios também na PUCRS, além de exercer meu papel de Corporate Development & Strategy Consultant aqui na SML Brasil. Já atuei em muito seguimentos e áreas de um negócio, sempre buscando otimizar e melhorar processos. Adoro aprender, ler e buscar desenvolvimento constantemente. E o que me move é a paixão por processos, qualidade e pessoas.