Toda mãe que trabalha em Home Office deveria ler este texto

Eu sou uma mãe em home office desde 2017. Para mim, trabalhar em casa nunca foi um problema. Porém, em fevereiro de 2020 me deparei dentro de um apartamento, com duas crianças pequenas (4 anos e 1 ano), tendo que fazer a gestão de uma equipe, de uma casa, de uma família e de todos os meus sentimentos de medo, pelo que poderia acontecer lá fora.

Eu poderia apostar que você, mãe, passou pelo mesmo que eu. Não foi nada fácil. Leia esse “nada fácil” da forma mais intensificada que puder. Hoje, depois de ter feito mil manobras para ter as coisas sob controle, eu vim dividir essa história com vocês.

O caos do começo e o coração apertado por dizer “não”

Manuela de 4 anos e Catarina de 1 ano. Difícil dizer qual me deu mais trabalho. A Manu queria brincar o tempo todo. A cada cinco minutos ela vinha  na minha mesa perguntar “Já acabou o trabalho, mãe?” e eu sempre precisava dizer que não. Portanto, as horas para ela eram infinitas e para mim era um coração partido a cada frase “depois a gente brinca”.

Com Catarina era um pouco diferente. Apesar de não falar, ela exigia de mim muito cuidado e atenção. Ela ficou tão entediada de ficar tanto tempo dentro de um apartamento que começou a se aventurar de forma muito perigosa escalando os móveis.  #socorro

O desenho que mudou tudo

Foi então que eu tive uma grande ideia. Eu sou uma pessoa muito metódica e gosto de saber o que vai acontecer passo por passo. Por que não aplicar essa mesma ideia para a rotina da criança? Chamei minha filha de 4 anos e pedi para ela me ajudar a desenhar nossa rotina. Se eu desenhasse ela não iria memorizar, se eu escrevesse ela não saberia ler… nada mais justo do que chamá-la para fazer parte da elaboração do desenho. E ficou assim:

Desenho Manuela
Desenho Manuela

Você não tem ideia do quanto esse desenho facilitou a nossa vida. Porque ela começou a entender o que iria acontecer e quando seria o momento de brincar com a mamãe, com o papai e com a irmã. Começou a saber a responsabilidade da higiene e também a sequência lógica do nosso dia. Colei esse papel na parede. E, realmente, esse desenho foi um divisor de águas.

Como eu fiz para controlar a casa

Ser mãe em home office, ter que ir ao supermercado, fazer o almoço e ainda cuidar das aulas online: até hoje eu não sei como não enlouqueci. Nesse momento de pandemia, toda a ajuda que eu tinha em casa foi suspensa para o bem da saúde de todos. E tive que me virar sozinha, junto com o meu marido, para conseguirmos segurar a barra.

Qual foi o método que eu usei: listas! Comecei a criar checklist de tarefas por todos os lados! Lembrete no celular e tudo mais. Eu vou deixar um texto aqui que eu falo especificamente sobre como o checklist salvou a minha mente de não entrar em colapso.

Quais métodos usei para fazer a gestão da equipe

Ao contrário do que eu imaginava, o nosso trabalho na empresa se intensificou durante a pandemia. Tivemos que transformar o imprevisível. Fazer e acontecer. Mesmo com toda a loucura da minha casa, ainda tive a missão de manter a equipe motivada e produtiva.

Para isso, listei todos os processos rotineiros e fizemos a automatização deles dentro da ferramenta Zeev. Isso me possibilitou fazer a gestão das tarefas remotamente. Colocamos responsáveis para cada tarefa, prazo para conclusão, alçadas de aprovação e criamos um workflow! Fantástico!

Isso facilitou muito a rotina da equipe, eliminou os gargalos e me deixou mais tranquila quanto ao cumprimento dos prazos (todos sabiam qual era o prazo de cada tarefa). Ficou assim:

Zeev
Zeev

Gestão de pessoas x gestão de tarefas

Quando você está em um cargo de gestão de pessoas, precisa entender que você faz gestão de pessoas. E isso é pouco compreendido. Ou seja, você precisa saber que as pessoas têm sentimentos, que você como líder tem uma missão genuína de desenvolver habilidades. Você, como líder, tem a missão de motivar. Como também, identificar possíveis dores pessoais. Fazer gestão de pessoas é muito mais do que fazer gestão de tarefas.

Quando se é um líder você precisa preparar os processos do dia a dia para andarem sozinhos. Eu acredito que um líder de verdade prepara o processo e faz as coisas acontecerem mesmo em sua ausência. Para então você ter tempo de prestar atenção nos sentimentos que as pessoas têm. Foi isso que eu fiz para não deixar a peteca cair e manter o meu time motivado: organizei as atividades e prestei atenção nas pessoas!

A vida de mãe em home office se acalmou um pouco quando…

Depois do meio do ano, quando as coisas se acalmaram um pouco, resolvemos contratar uma babá. Antes da pandemia ambas as minhas filhas frequentavam a escola. Porém, agora em casa, decidimos partir para esta missão! O principal objetivo não era o trabalho que tínhamos com elas, mas sim queríamos uma pessoa para fazer companhia. Isso sim era o mais importante.

Para a busca de uma babá eu encontrei um site / aplicativo chamado Sitly.  Ele apenas une as pessoas que prestam serviço de babá com os pais que as procuram. Você pode ver as avaliações de outros pais, buscar recomendações das profissionais e fazer todo o trâmite de contratação por fora do aplicativo. Deu super certo!

Chegamos em 2021!

Por fim, chegamos em 2021! Ufa! Estamos aqui. Depois de tantos desafios. Obviamente, estamos gratos pela saúde que temos. Que ano difícil para o mundo! Eu vou contar para você que em 2021 minhas filhas voltarão para a escola. Voltaremos na rotina “normal”. E a conclusão que eu chego é que foi o ano em que eu mais pude estar perto delas. Foi o ano em que elas criaram uma conexão incrível estando juntas 24 horas por dia, 365 dias. Posso dizer que pude acompanhar os primeiros passos da Catarina e alfabetizar a Manuela.

Sem culpas

Essa é a regra e sempre foi desde o início. Nunca fomos mães perfeitas e tampouco pessoas perfeitas. Eu erro, peço desculpas para elas. Falo para a minha filha que eu estava errada. Elas são pequenas mas elas entendem e ficam felizes quando eu falo que errei (acredito eu que elas devam pensar: poxa, a mamãe também erra). E seguimos. Com um sentimento único de gratidão por mais um dia juntas!

Para finalizar

Quero deixar aqui uma foto que não é minha, mas que representa muitas mamães. Essa foto é da nossa querida Thyelli, e sua princesa, em um momento único de trabalho, maternidade e acima de tudo: de amor!

Mães em Home office
Mães em Home office

Se você gostou da minha história, compartilhe para que ela chegue em vários outros corações <3

Um abraço,

Bruna Amaral Castro

View posts by Bruna Amaral Castro
Meu nome é Bruna Amaral Castro. Sou Engenheira de Produção, formada pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos, sou CBPP e auditora de processos formada pelo Instituto de Qualidade Automotiva (IQA). Atualmente também atuo como Delegada Regional da ABPMP (Associação de Profissionais de BPM) do Estado do Rio Grande do Sul. Possuo 10 anos de experiência atuando em melhorias de processos de negócio em empresas de grande porte como: Ferramentas Gedore, AGCO do Brasil, John Deere e DHB Global. Aqui na SML Brasil sou uma Business Product Manager apaixonada por BPM, melhoria contínua e pela minha família.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.