Transformação de Negócios ou Melhoria Contínua?

Hoje em dia, muito se fala em Transformação de Negócios ou Melhoria Contínua em Processos. Veja esse fragmento do Gartner:

“Está ocorrendo uma mudança na área de BPM/BPMS, com o foco mudando de Melhoria Contínua em Processos para uma visão mais abrangente em Transformação de Negócios (Business Transformation). Confrontadas com mudanças internas e externas, as organizações têm uma necessidade maior de se reinventar”. Gartner – Magic Quadrant for iBPMS

É com esse pensamento que vou guiar nossa conversa semanal aqui no blog. Lembre-se dele!

Agora, antes de começarmos, questiono: você sabe de fato o que é a Transformação de Negócios e a Melhoria Contínua em Processos? E a diferença entre eles? E qual a relação com BPM? Falo sobre tudo isso nesse post. Acompanhe!

O que é Transformação de Negócios?

Transformação de Negócios, ou Business Transformation (BT), consiste em realizar profundas mudanças no modelo de negócios e arquitetura de processos da organização, de modo a se adaptar a grandes mudanças, internas ou externas.

A Internet, os smartphones, a economia colaborativa, as redes sociais, a globalização, as gerações Y e Z, o movimento verde, a descentralização do conhecimento, etc., são todos fatores recentes que permitiram a criação de novos modelos de negócios e, ao mesmo tempo, tem forçado organizações já existentes a se adaptarem radicalmente.

Uma ferramenta bastante utilizada como método de análise para transformação de negócios é a Estratégia do Oceano Azul, que faz a empresa refletir sobre seus atributos de valor mais relevantes.

O que é Melhoria Contínua em Processos?

A Melhoria Contínua em Processos – também chamada de MCP – deve ser uma atividade constante de todos os setores da empresa, com o objetivo de manter a organização competitiva no mercado.

A ferramenta mais conhecida e utilizada é o ciclo PDCA, ou Plan-Do-Check-Act. Ela demonstra que as atividades de planejar, realizar, monitorar e ajustar melhorias em processos são um fluxo constante e contínuo.

Há ainda, a também muito conhecida, metodologia do Kaizen, que do japonês significa “melhoria” ou “melhoria para melhor”. O Kaizen é largamente utilizado pelas empresas que empregam a filosofia Lean e o Modelo Toyota de Produção e consiste em ciclos frequentes de PDCA.

Melhoria Contínua de Processos refere-se aos esforços cíclicos e repetitivos de melhorias, geralmente incrementais, em processos de negócio das organizações.

Veja também:

10 Etapas para melhorar a eficiência em processos

E qual a relação da Transformação de Negócios e da Melhoria Contínua em Processos com BPM?

Quando fazemos a relação da Transformação de Negócios com BPM, notamos que não estamos mais falando do BPM tradicional, que busca a eficiência operacional, compliance, transparência e a redução de custo, leadtime e assim por diante. Aqui, o foco é em inovação e através dela entregar valor ao cliente (e reter valor internamente). E é justamente aqui que entra a percepção da jornada do cliente, do impacto dos seus processos na satisfação dele.

Pensando assim, podemos dizer que a Transformação de Negócios aplica o BPM Transformador. Este, por sua vez, atinge o modelo de negócio da sua organização. Ele modifica a estrutura dos processos organizacionais para entregar valor ao cliente.

Já, por outro lado, quando estamos falando de Melhoria Contínua de Processos, estamos, de fato, falando do BPM Tradicional e todos os conceitos que conhecemos sobre a disciplina: notação BPMN, modelagem de processos, tarefas, etc. Neste cenário estamos, de fato, falando da busca pela eficiência operacional, alinhamento com a estratégia, redução de tempo de operação, aumento de produtividade e tudo mais. Ou seja, o sucesso do projeto depende do seguimento exato do processo definido pelos envolvidos.


Mas calma, um não anula o outro

Não é porque estamos trabalhando em uma inovação e em um processo de transformação de negócio que não podemos usar o BPM tradicional. Eles são complementares. No BPM Transformador a adesão a processos também é importante, pois ele é um avanço ao BPM Tradicional. Ou seja, o BPM Tradicional é a base estruturada para a evolução ao BPM Transformador.

Lembra que eu pedi a você para que guardasse o pensamento inicial da nossa conversa de hoje? Pois então, ela tem relação justamente com tudo que conversamos até aqui.

A chegada da visão do BPM Transformador aplicada aos seus processos de negócios e ao modelo de negócio que saiu do meio comum, do processo padronizado e da busca pela eficiência operacional e que se voltou à jornada e satisfação do seu cliente.

Por fim, seja transformação de negócios ou melhoria contínua, nesse ambiente de inovação e de centralização do processo em relação ao cliente o aprendizado é constante. Errar e aprender rapidamente é permitido. Incrementar  os ciclos de entregas com essas lições é valioso, e uma quebra de paradigma.

Até mais!

Teste o Orquestra BPMS, software de colaboração de processos mais premiado do Brasil

O Orquestra BPMS ajuda você e sua empresa e organizar melhor o trabalho, reduzir desperdícios e padronizar como as coisas são feitas

Testar BPMS

View posts by
Meu nome é Letícia Mattiuz Bragagnolo. Sou Engenheira Química, formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande Sul - PUCRS. Possuo Especialização em Gestão Estratégica de Negócios pela mesma instituição. Meu foco profissional é desenvolver melhorias de processos e por este motivo já atuei em muitas das diversas áreas de um negócio: qualidade, comercial, suporte, financeiro, contábil, recursos humanos, entre outros, sempre com um único objetivo: ofertar serviços ou produtos que tragam satisfação ao cliente. Adoro ler e estar informada sobre as mudanças que impactam o mercado e o que me move é a paixão por processos, qualidade e pessoas.