Otimização de processos fiscais: qual é o papel da TI?

Sem dúvidas, o Brasil é um dos países com as maiores barreiras burocráticas do mundo. Apenas no campo tributário, que envolve o cálculo das obrigações principais e o cumprimento das obrigações acessórias, as empresas gastam, aproximadamente, 2 mil horas de trabalho, de acordo com estimativa do Banco Mundial.

É por este motivo que, mais do que em qualquer lugar do globo, a otimização de processos fiscais deve ser prioridade dos empreendedores. É preciso agilidade não só para calcular os tributos, mas também para facilitar processos que envolvem documentação e análise de dados.

Neste post, vamos mostrar o papel da TI na otimização de processos fiscais. Você vai descobrir como as soluções tecnológicas favorecem a empresa, tanto do ponto de vista do planejamento estratégico, quanto da própria rotina operacional. Vamos lá?

Integração de diversos setores

Uma das vantagens da TI na área fiscal é o fato da empresa poder integrar processos e dados de diferentes setores em apenas um lugar. Isso porque os sistemas permitem a comunicação de tudo isso por meio de um banco de dados único. O que facilita não só tarefas operacionais, mas também a comunicação entre os departamentos.

Desta forma, os setores que trabalham com dados que influenciam na gestão fiscal podem “trocar figurinhas” de maneira automatizada, em um sistema centralizador.  Documentos importantes relacionados ao campo fiscal podem se manter atualizados e as atividades passam a ocorrer de maneira muito mais fluida.

Automação de tarefas repetitivas

Como vimos, a gestão de processos fiscais pode consumir bastante tempo das empresas. Isso significa menos produtividade e foco na atividade principal do negócio. Otimizar as tarefas repetitivas, que apenas tomam tempo e geram custos com mão de obra para a empresa, deve ser prioridade.

Existem diversas opções de sistemas de TI para automatizar os processos, reduzindo tempo e custos envolvidos. Afinal, grande parte das tarefas será realizada automaticamente. Permitindo maior rendimento da empresa. Ou seja, um crescimento sem a necessidade de aumento de custos.

Registro de dados e relatórios

Avaliar dados e relatórios fiscais é indispensável para elaborar um planejamento estratégico completo. Pois, as informações referentes a essa área ajudam a realizar uma análise financeira, econômica e tributária do negócio. Por isso, quanto mais informações organizadas você tiver, melhor.

Outro papel da TI na otimização de processos fiscais envolve a própria formulação de relatórios e armazenamento de dados. Assim, você consegue as informações que precisa para tomar decisões para o negócio com base nos principais indicadores de desempenho de cada área.

Em resumo, a utilização de sistemas para a otimização de processos fiscais é um diferencial. Ela pode fazer com que a sua empresa alcance um novo patamar de controle de informação. Além da otimização do tempo de trabalho. Tudo isso vai favorecer não apenas questões internas, como a melhoria na tomada de decisão e a dinamização de tarefas. Mas também externos, envolvendo agentes fiscais.

Se você gostou das dicas e quer receber informações exclusivas sobre a gestão de TI, assine a nossa newsletter!

 


Teste o Orquestra BPMS, software de colaboração de processos mais premiado do Brasil

O Orquestra BPMS ajuda você e sua empresa e organizar melhor o trabalho, reduzir desperdícios e padronizar como as coisas são feitas

Testar BPMS

View posts by
Meu nome é Bruna Amaral. Sou Engenheira de Produção, formada pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos. Possuo oito anos de experiência atuando em melhorias de processos de negócio em empresas de grande porte como: Ferramentas Gedore, AGCO do Brasil, John Deere e DHB Global. Sou auditora de processos formada pelo Instituto de Qualidade Automotiva (IQA) e apaixonada por Business Process Management e melhoria contínua.