Soluções ECM/ GED e BPM/ Workflow da SML Brasil com segurança em nuvem privada

Focada em tornar suas soluções cada vez mais aderentes ao conceito cloud computing, desde 2010 a SML Brasil investe na prestação de serviços e no desenvolvimento de soluções para ECM/GED e BPM/workflow nesse ambiente, atenta à segurança, à proteção e à preservação de informações dos clientes.

As soluções SML e-content (ECM/GED) e SML process (BPM/workflow) da SML Brasil são disponibilizadas em cloud computing, proporcionando aos clientes ganhos diversos, tais como economia, independência, compartilhamento de recursos com vários usuários, confiabilidade, agilidade e sustentabilidade. Nesses quase quatro anos de presença na nuvem a SML Brasil investiu mais de R$ 1,3 milhão em infraestrutura, desenvolvimento e evolução do produto (software), inclusive através da experiência de usuário (design/layout).

“Promovemos a proteção e preservação de informações das empresas, assegurando sua integridade, disponibilidade, autenticidade e confidencialidade por meio de políticas de segurança, acesso, armazenamento e backup garantidos em ambiente de cloud computing privado”, explica David de Freitas Neto, CIO da SML Brasil. “Com a nuvem privada em data center Tier III, o cliente tem exclusividade de hospedagem dos dados e lhe é garantido que as informações não serão compartilhadas entre outras empresas, como acontece quando é utilizada nuvem pública. Além disso, os clientes têm total controle sobre os recursos computacionais dos servidores, como disco, memória e CPU etc.”, assegura.

Para isso, a SML Brasil selecionou como parceira a CorpFlex, especializada em Outsourcing de TI e Cloud Computing, que anunciou recentemente, investimentos de até R$ 12 milhões no aprimoramento de sua plataforma de TI em 2014. A empresa, que possui R$ 150 milhões em carteira e espera atingir 500 milhões até o final de 2017 com contratos de longo prazo, tem como meta para este ano ganhar ainda mais robustez e aumentar a disponibilidade das operações no data center.

Segundo Marcos Andrade, vice-presidente Comercial e Markerting da CorpFlex, a meta é garantir a alta disponibilidade (99,5%) de sistemas dos clientes desenhada pela empresa. “Ao longo dos últimos 30 meses investimos R$ 20 milhões que foram destinados à melhoria da operação no data center.

Para isso, ainda em 2014, a CorpFlex pretende adquirir a tecnologia de storage e armazenamento que será o terceiro componente de sua plataforma combinada de storage, servidores UCS, VMware e malha de switches Nexus em uma arquitetura única e flexível. “A consolidação das plataformas Cisco, VMware e de storage está sendo projetada para reduzir os riscos e aumentar a eficiência de TI, o que viabilizará a expansão dos negócios”, prevê Andrade.

Ainda segundo Marcos Andrade, a substituição da atual tecnologia por uma nova infraestrutura de conectividade e de gerenciamento origina-se no aumento acentuado das transações registradas no data center da empresa, que passou a demandar tecnologias mais robustas, que permitissem ampliar o nível de disponibilidade do ambiente. “Após a migração para a plataforma Cisco, quintuplicamos a performance do nosso ambiente de TI ao mesmo tempo que o gerenciamento ficou bem mais simples”, avalia Andrade.

Além desses benefícios, Andrade aponta que o novo ambiente também permitiu gerar ganho de escala à companhia. “Uma plataforma automatizada e flexível nos permite fazer um provisionamento mais eficiente, garantindo aumento de produtividade”, conclui.

Segurança garantida

Quando se pensa em ambiente cloud computing, a segurança das informações, em muitos casos, ainda gera ansiedade e se constitui diferencial importante. “No caso da SML Brasil a opção foi pela CorpFlex que está entre os melhores disponíveis no País”, frisa David de Freitas Neto, lembrando que “ o know how de mais de 20 anos no mercado atesta a competência do nosso parceiro em administrar infraestrutura, de forma muito mais segura que a imensa maioria dos data centers internalizados nas empresas. Controles de acesso rigorosos, políticas de backup, redundâncias diversas, entre outros fatores, trazem uma maior segurança ao processo.  O risco de perda de informação é muito menor em uma estrutura como esta quando comparada às estruturas tradicionais”.

Além disso, como destaca Freitas, a SML Brasil insere mecanismos de proteção nas soluções que desenvolve, garantindo a seus clientes que o acesso somente será feito pelas pessoas autorizadas.

Tanto a solução SML e-content, de ECM/ GED, quanto a solução SML process, de BPM/Workflow, são desenvolvidas com tecnologia .NET, com arquitetura de desenvolvimento em três camadas (apresentação, lógica e interação com o banco de dados), utilizando recursos de programação fortemente tipados. A segurança da informação também é garantida pela característica de transmissão das informações entre o navegador do usuário e o servidor de aplicação, que são criptografadas. Adicionalmente, a arquitetura do sistema – que segrega lógica e fisicamente as informações de cada cliente e permite a administração dos usuários e grupos de acesso de forma personalizada – aumenta o nível de segurança da informação. “Para dar garantia ao nosso cliente fazemos uso de certificado SSL (Secure Socket Layer), o qual assegura que todas as operações, desde a autenticação do usuário até a transferência de arquivos, são realizadas sob protocolo seguro (HTTPS – HyperText Transfer Protocol Secure), dificultando a interceptação das informações em transmissões”, informa Freitas.

Teste o Orquestra BPMS, software de colaboração de processos mais premiado do Brasil

O Orquestra BPMS ajuda você e sua empresa e organizar melhor o trabalho, reduzir desperdícios e padronizar como as coisas são feitas

Testar BPMS

View posts by
Sou Diretor de P&D e Inovação da SML Brasil, mestre em Engenharia de Produção pela UFRGS e consultor com mais de 15 anos de experiência em projetos de melhoria de processos de negócio (BPM) em organizações de grande porte no Brasil nos setores de varejo, educação, financeiro e área pública. Arquiteto e responsável pelo desenvolvimento do Orquestra BPMS, primeiro BPMS brasileiro. Sou responsável por 4 projetos de BPM vencedores do WfMC Awards in BPM & Workflow, América Latina, e também professor em cursos de pós-graduação, em cursos de certificação e palestrante em diversos eventos no Brasil, com foco em gestão de processos. Revisei e colaborei no ABPMP CBOK V3 edições brasileira e inglesa, a participei ativamente de diversos eventos da ABPMP Brasil. Possuo certificações CBPP, OCEB e MCSD.